15 junho 2012

Qual é a recompensa do meu sofrer?

Tudo tem um fim! E quando se chega ao fim começasse de novo. Mas será que tudo o que passamos até ao fim, é em vão? Não quero que nada disto tenha sido em vão. Não quero sair daqui sem aprender nada. Não quero que este sentimento tenha sido um desperdício de tempo, quero que tudo o que fiz tenha valido para alguma coisa. Durante muito tempo chorei e não quero que essas lágrimas tenham sido derramadas sem nenhuma recompensa. A minha maior recompensa não me será entregue, mas há outras que podem ser. No entanto, quem me haverá de as entregar? Será o destino? Serás tu? Não, tu nunca fizeste nada por mim, tu nunca te importaste pelos meus sentimentos, até torças-te deles. Nunca mereces-te nada de mim, mas eu mesmo assim quis dar-te tudo, ainda quero. Serei eu estúpida ou apenas iludida? 
Dou-te aquilo que não posso. Sou aquilo que mais me orgulho. Quero aquilo que menos posso ter, tu. Sentimento como este é único, tu és único, os outros serão sempre diferentes. Mesmo depois de tudo não consigo odiar-te, não consigo sentir raiva. Mesmo depois de seres um idiota, não te quero perder. Iludes-me, troças-me, és aquilo que menos gosto. Que interessa tudo isto? Continuo a gostar de ti sem razão aparente. Continuo a ser uma rapariga apanhada por ti, mas tu nunca mereces-te e nem mereces.
Agora deixa-me ficar no meio das minhas mágoas, deixa-me sofrer por ti. Mesmo não merecendo, quero sofrer por ti. Quero tirar dentro de mim o sentimento confuso que tenho, como, a raiva, o amor, a tristeza, a alegria... Vou derramar mais lágrimas, vou sofrer mais, vou ser mais "triste", mas no final de tudo, vou levantar-me e voltar a ser aquela rapariga antes de te conhecer!

1 comentário:

  1. eu faço o que for preciso para que tudo fique bem de novo!

    ResponderEliminar